Chapa 1 – Linha Direta com Jornalistas

Chapa 1 – Linha Direta com Jornalistas

Presidente: Bruno Cruz
Vice-presidente: Andrei Bastos
1º tesoureiro: Marcos Pereira
2º tesoureiro: Rosayne Macedo
Secretário-geral: Terezinha Santos
Conselho fiscal: Maurílio Ferreira, Bette Romero, Sônia Fassini
Delegados na Fenaj: Ilza Araújo, Miro Nunes
Suplentes: Marília Ferreira, Malu Fernandes, Carmen Pereira, Sandra Martins, Mônica Coronel
Comissão de Ética: Iara Cruz, Cristina Miguez, Márcio Ferreira, Luís Carlos Bitt, Françoise Vernot

***
A CASA É NOSSA!

Mais do que um grupo de profissionais que quer representar a categoria, nós, do Projeto Linha Direta com Jornalistas (CHAPA 1) pretendemos trabalhar como facilitadores e propomos a abertura plena do sindicato. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro (SJPMRJ) precisa se adequar à nova realidade das tecnologias da informação e conquistar oportunidades do interesse de uma categoria que tem se reinventado nas últimas duas décadas. Para isso, é prioritário resgatarmos a identidade entre sindicato e jornalistas, hoje indefinida para a maioria!

Na última gestão do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro (SJPMRJ), a diretoria obteve conquistas importantes, como a retirada de feriados do banco de horas e seu pagamento em dinheiro, a regularização da sede do sindicato, a adoção do ponto eletrônico nas redações e a bem-sucedida aprovação da PEC do Diploma no Senado Federal. Mas a participação da categoria nessas conquistas foi pequena, com assembleias vazias e número baixo de filiações, sobretudo de jovens profissionais recém-ingressos no mercado de trabalho.

Nossa ideia é fazer com que todos os jornalistas se apropriem do sindicato e o transformem num espaço vivo e atuante. Que ocupem o auditório e, apoiados pela direção, organizem eventos culturais, cursos, debates, oficinas com estudantes, apresentações acadêmicas, lançamentos de livros, reuniões do movimento social, sessões de cinema, encontros de aposentados, palestras de especialistas e o que mais seja considerado pertinente. Além disso, pretendemos abrir uma nova carteira de plano de saúde e realizar novos convênios, o que consolidará a identidade entre sindicato e jornalistas e fará ressurgir o interesse da categoria pela sua entidade representativa. A partir daí, acreditamos que os profissionais compreenderão melhor a importância das assembleias e mobilizações de caráter mais político.

Nós, do Projeto Linha Direta com Jornalistas, entendemos que apenas duas coisas são necessárias para concretizarmos nosso plano: uma rede de colaboradores assumindo iniciativas de interesse da categoria e a reorganização da estrutura do sindicato em função do impacto das novas tecnologias da informação na sociedade e no jornalismo. Expostos de maneira mais completa em nosso programa, esses são os dois objetivos estratégicos que norteiam o Projeto Linha Direta com Jornalistas e que consubstanciam as seguintes propostas:

1) Protocolo: adoção de um sistema em que cada dúvida, reclamação ou encaminhamento feito ao sindicato por SMS, e-mail, Facebook, telefone, correspondência ou pessoalmente receba um número de protocolo quando registrado e obtenha resposta em 24 horas.

2) Central de relacionamento: contratação/designação de um responsável por aproximar o sindicato dos associados, mantendo-os informados de eventos específicos, situação de mensalidades, sugestões de convênios, atualizações de cadastro etc.

3) Campanha permanente de filiação: criação de um sistema que possibilite a filiação remota, na casa ou no trabalho do jornalista, e nos eventos de que o sindicato participe.

4) Sem abrir mão das conquistas trabalhistas que já obtivemos, pretendemos discutir e elaborar formas de remuneração para as funções que surgiram ou se alteraram com as novas tecnologias da comunicação e informação.

5) Defesa da obrigatoriedade do diploma para o exercício da profissão.

6) Piso salarial: lutar pela inclusão dos jornalistas na lei do piso regional da Assembleia Legislativa e pelo piso nacional dos jornalistas no Congresso Nacional.

7) Legitimar participação via internet: adotar mecanismos de participação remota em assembleias, reuniões e eventos do sindicato através de transmissões ao vivo pela internet.

8 ) Realização do Congresso dos Jornalistas do Município: uma reforma do estatuto se faz necessária para legitimar a participação nos fóruns deliberativos pela internet e para debater as questões políticas de interesse da categoria.

9) Cátedra Sindical: estabelecer uma parceria permanente entre o sindicato e os cursos de comunicação no município em que palestras e atividades sobre mercado de trabalho, ética e formação profissional, realizadas pelo sindicato, tanto nas universidades como na própria entidade, valham créditos para os estudantes.

10) Pressionar junto com a Fenaj pela aprovação do projeto de lei que federaliza os crimes cometidos contra jornalistas.

11) Jornalismo sem depressão e sem assédio: campanha de boas práticas contra o assédio moral e doenças ocupacionais através de cartilhas, palestras, terapia em grupo e convênios com terapeutas.

12) Abertura de uma nova carteira de plano de saúde para os associados.

13) Abertura de novos convênios em estabelecimentos de interesse dos jornalistas, como museus, livrarias, restaurantes, teatros e cinemas.

14) Valorização do jornalista sênior: debater políticas e lutar por cláusulas na convenção coletiva que garantam respeito e estabilidade para profissionais com mais de vinte anos de carreira.

15) Criar o núcleo de aposentados do sindicato: o objetivo é integrar os aposentados às atividades do sindicato e criar outras iniciativas do interesse dos jornalistas nessa condição.

É por isso que nós, da CHAPA 1, propomos aos jornalistas cariocas que, nos dias 16, 17 e 18 de julho, votem no Projeto Linha Direta com Jornalistas!

***
Pessoal, está na hora de participar do futuro do nosso sindicato. Para votar nas eleições dos dias 16, 17 e 18 de julho, você pode se sindicalizar ou acertar as contas até o dia 5 de julho.

Para mais informações, ligue: 3906-2450

Quem já é sindicalizado e quer acertar suas contas com o SJPMRJ pode fazê-lo por depósito em conta corrente do sindicato. A seguir, como proceder:

SINDICATO DOS JORNALISTAS PROF. DO MUNICIPIO DO RJ
(Valor do depósito para ficar em dia até julho/2013: R$ 180,00)
Banco do Brasil
Agência: 0392-1
Conta Corrente: 43.186-9
CNPJ: 34.057.448/0001-63

Após o depósito, escanear e enviar o comprovante, com o nome completo do jornalista associado, endereço e telefones atuais, para o e-mail: recadastramento@jornalistas.org.br

Atenção!
É possível pagar em duas parcelas no cartão ou cheque.

Tel. do sindicato: 3906-2450 (falar com Solange ou Jaciara)

Venha para o Sindicato, vamos dar uma guinada:
Chapa 1 – Linha Direta com Jornalistas!

***
Clique aqui e conheça o blog da Chapa 1.

About Andrei Bastos

Experiência em programação visual e redação para house organs, impressos e materiais eletrônicos (web) e em redação e gestão de conteúdo para sites, blogs e redes sociais. - Jornalista, com carreira iniciada aos 19 anos no Correio da Manhã e continuada no O Globo, onde foi responsável pelo design gráfico da primeira página, e numa agência de comunicação própria. - Na volta ao O Globo, e novamente na equipe da primeira página, conciliou jornalismo com marketing político, realizando neste período a campanha da técnica de ginástica artística paraplégica Georgette Vidor a deputada estadual no RJ, sendo seu Assessor de Comunicação na Alerj. - Assessor de Comunicação no IBDD – Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência (www.ibdd.org.br) até 2008. - Assessor de Comunicação na ONG Terra dos Homens (www.terradoshomens.org.br) até 2009. - Integrante da Comissão de Direitos Humanos da OAB-RJ a partir de 2008. - Assessor de Comunicação na consultoria Soluções Sustentáveis (www.solucoessustentaveis.com) até agora. - Diretor de Planejamento na SRP – Sociedade pela Responsabilidade Pública (www.srpcidadania.com.br). - Artigos publicados a partir de 2003: www.andreibastos.com.br/blog/?cat=15.
This entry was posted in Campanha, Cidadania, Comunicação, Comunidade, Divulgação, Emprego, Jornalismo, Liberdade de Expressão, Opinião, Política. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta